Rally no Desert Challenge
1º dia
Texto: Divulgação Tamanho da Letra
Fotos: Divulgação  
Atualizado em 4/8/2013
Aconteceu neste domingo o 1º dia de Abu Dhabi Desert Challenge, a expectativa era enorme mas reinava a tranquilidade, afinal segundo a organização este seria o dia mais fácil da prova. Fácil?

Começou assim
Primeiro um tempestade de areia reduziu os 299 km previstos para 180 logo no inicio do dia. Mas, essa nem assustou tanto assim nossa dupla brasileira. "A tempestade impressiona, limita a visibilidade e impede que os helicópteros possam garantir a nossa segurança, mas do que isso, ela chega com muito vento, levanta poeira e deixa a areia ainda mais fofa que o normal", explica Du.

1ª lição - troque a marcha com precisão
"Nosso dia foi terrível, mas nos divertimos! Isso é um rally, tem que ser difícl mesmo! Com pouco mais de 10 km de trecho, veio a 1º atolada. Subindo um duna, erramos por meio segundo o tempo da troca de marcha e aí, já era. Aqui a gente se ferra nas coisas mais simples, os detalhes são decisivos", conta Marcos

2ª lição - calibragem
"Quando largamos, percebemos que os competidores estavam ajustando os pneus para 15 libras e claro, fizemos o mesmo. Sabíamos que a 1ª atolada foi vacilo e voltamos a andar bem, até que em uma curva, um S, perdemos o 1º pneu, que estalonou. Trocamos o pneu, em seguida atolamos de novo, as santas pranchas nos ajudaram, saímos e de novo outro pneu perdido, trocamos de novo, andamos mais 20 metros e atolamos de novo, dessa vez sem direito a conseguir sair de lá", ri Du, lembrando da "desgraçeira".

"Aí o jeito foi esperar a organização, que ao chegar olhou nosso pneu, ajustou para 8 libras e nosso carro voltou a andar tranquilo sobre a areia", fala o aprendiz Marcos.

3º lição - sempre tem alguém que precisa de ajuda mais que você
"Ficamos atolados até a noite. Outros competidores, inclusive o Varela e o Gugelmim, também apareceram com problemas, por fim a organização chegou e trazia com ela quem varreu pelo caminho. Precisamos então que o Gugelmim trouxesse o carro de um competidor do Cazaquistão que estava no carro médico. Como ele teve problemas no radiador, precisei vir rebocando-o e a cada 3 km parávamos para colocar água no radiador. E enfim conseguimos concluir nosso 1º dia", continua Marcos Moraes.

Resultado
Como não cumpriram a especial dentro do tempo previsto, Marcos e Du ganharam 10 horas de penalização e largam nesta segunda-feira, as 7:56 horário local, na antepenúltima posição do grid.
E nosso piloto finaliza: "O dia foi de enorme aprendizado. Vi que ainda tenho muito mais a aprender. As armadilhas são perigosas, pedem além de boa pilotagem sorte ao competidor. Experiência para saber onde vamos vencer o obstáculo somente com o 4x4, onde precisamos já chegar reduzidos. Aprender a ler visualmente a areia, onde bate o vento, onde é mais firme, tudo isso requer experiência. O resto é sorte".

E hoje?
Eles estão neste momento enfrentando os 399,63km km do dia e vai dar certo!

  imprimir   Envie para um amigo  
  imprimir   envie para um amigo